Tuesday, July 25, 2006

Livros & Pop singers ? Estratégia para novos leitores

 


Madonna  (novo livro infantil)



Kylie Minogue (livro infantil)
http://images.smh.com.au/
http://news.sawf.org/

Gostaria, em jeito de partilha de actividades, de falar sobre o impacto de figuras ligadas à música, cinema, e outros meios de comunicação, na captura e motivação dos alunos para o gosto pela leitura.

Não, não se assustem! Não vou falar de «Morangos com Açucar»! Isso são outras músicas...


Paul McCartney (livro infantil)
Educação:

Talvez deva ser mais clara! Pegar em livros escritos por figuras mediáticas como Madonna ou Paul McCartney e agora Kylie Minogue (cantores pop que editaram livros recentemente) e ler curtos excertos, em determinados momentos das aulas de Línguas, nomeadamente em aulas curriculares de Língua Portuguesa, criando "Cantos de Leitura", captou para a leitura novos alunos que não se mostravam muito receptivos para a actividade de ler.

Com esta pedagogia de leituras diferentes, isto é, não catalogadas, tenho formado um boa plêiade de cativados leitores que passaram a fruir do enorme encanto de ouvir ler histórias, de ler com prazer, e até de saborear a compra de livros com a sua própria semanada.

Nesta perspectiva mais aberta criei uma nova dinâmica que não levou de modo algum a afastar as histórias de encantar, denominados contos tradicionais ou literatura infanto-juvenil de referência. Estes jamais serão ultrapassados, já que a beleza e o valor emanentes são de difícil equiparação. 

Fazem parte do imaginário colectivo da humanidade. Relembro, por exemplo uma actividade que atraiu os jovens leitores para leituras quase esquecidas.



HCA Jubileu

Foi há bem pouco tempo que decorreram as Comemorações do Jubileu do Nascimento de Hans Christian Andersen (1805-2005) e quase todos os países do mundo aderiram às manifestações culturais projectadas pelo governo dinarmarquês e pela Fundação HCA.

A Biblioteca Nacional participou com uma esplêndida exposição sobre Hans Christian Andersen. E nesse espaço virtual, construímos depois, em sala de aula, momentos encantadores de leitura. Veja-se os projectos desenvolvidos aqui

Com que magia os alunos releram alguns dos contos da sua infância!

Mas, de modo algum deixaria esquecidas as mais belas histórias que Sophia de Mello Breyner Andresen escreveu para crianças.

Continuam a fazer parte dos meus itinerários pedagógicos, quase poéticos, e, cada (re)leitura me abre novos caminhos de exploração vivencial que procuro transmitir com emoção aos alunos que vão redescobrindo novas actividades de leitura em sala de aula.

Evocação belíssima de extasiante imaginação, frondosa e nobre lexicologia, em que os aromas se remisturam de memórias de infância e saberes da autora, abrindo assim espaços fantásticos na criatividade de jovens de várias gerações. Esta é a Sophia que continua a deixar-nos extasiados.




Sphia Mello Breyner

São referências fundamentais da literatura infantil e juvenil portuguesa e universal, traduzidas já em várias línguas.

Estou, no entanto, perante uma geração diferente: jovens ligados ao futuro, ao imediato, às tecnologias - mp3, iPods, Myspace ou Tagen. Chegaram às escolas os nativos digitais.

Uma coisa trazem em comum! Dificilmente lêem, e juntam a isso um certo desencanto, absorvido pelo consumo rápido e descartável, via jogos, Internet, televisão e até muitos dos filmes que vêem.

Trazê-los para o prazer da leitura, manusear e ler os livros impressos, continua a ser a minha utopia. Utopia que se tornou uma realidade. Os alunos voltaram a gostar de ler, com prazer!

Sou uma leitora compulsiva, inabalável, apaixonada, e vivo imersa no encanto das histórias contadas pelas páginas aromatizadas de um livro.

Colocados perante o meu enorme prazer de ler, transmitido mesmo sem querer, oferecendo-lhes outras leituras, a partir de obras tradicionais e histórias escritas por cantores pop, ei-los devoradores de livros, também!

Ganhei uma batalha linda! Os nativos digitais, mesmo os leitores menos motivados, já adoram ler!

Actividades:

O meu primeiro passo para cativar esse gosto, é perfumar os últimos momentos ou curtas pausas de dispersão, em aulas longas - os conhecidos blocos de 90 minutos - com a leitura de curtos excertos de livros sempre diferentes. E deixo que fiquem em suspenso...


As Rosas Inglesas | Madonna
Edições Dom Quixote

As minhas primeiras obras alternativas foram "As Rosas Inglesas" - Madonna e Lá no Cimo das Nuvens - Paul McCartney, editadas por casas de grande prestígio, como Publicações Dom Quixote e Editorial Presença, respectivamente. Posteriormente apareceu o livro de Kylie Minogue que travava uma luta contra o cancro. Uma fotomontagem da cantora muito ao gosto das alunas que sonham vir a cantar.



Certo é que esta ligação livros/música tem uma enorme influência no imaginário dos meus jovens leitores.

Com aquele brilho quase imperceptível no olhar, vejo-os trazer para as aulas outros livros que vão tentando descobrir por si próprios - o que acho óptimo! - pois eu só pretendo despertá-los para essa aventura maravilhosa que é ler!

Fazem-no com encantamento e grande alegria espelhada nos rostos. E envolvem-me com gestos soltos, vozes chilreantes:

- Professora, já comprei O meu primeiro livro Dom Quixote!
- Fui à biblioteca requisitar O Príncipezinho e estou a ler!
- Descobri lá em casa as Fábulas de La Fontaine. Posso ler?

Os mais indecisos, ainda perguntam:

- Ó Professora! Quero comprar um livro! Tem alguma sugestão?

E lá vou relembrando outras histórias, já que tenho a preocupação de passear frequentemente pelas livrarias, na descoberta de novos livros para lhe poder oferecer como leituras.

Ao mesmo tempo, o meu sorriso rasga-se como um céu pintado de azul indigo.

(texto original, publicado em 05.02.2006)


Nota de rodapé - Levo sempre um livro diferente na pasta e quando começo as aulas, poiso-o distraidamente sobre a mesa, entre os livros e outros documentos. Os indigos, ou nativos digitais, curiosos como só eles, vêm de mansinho espreitar os meus gostos... faço de conta que nem dou por nada!

- Professora! Hoje não lê?! - perguntam em determinado momento.

Os nativos digitais trazem agora, por vezes, um livro e colocam-no muito direitinho em cima da suas mesas.

Ah! Também já se habituaram a distinguir a importância de uma 1ª edição! Não acham uma delícia?



High in the Clouds | Paul McCartney

Education:

In Portuguese, I was explaining the importance of reading in the classroom. 

Young students, the first digital natives were not very found about reading a book. As a strategy, I introduced some books written by celebrities : The English Roses written by Madonna or High in the Clouds by Paul McCartney and other.



High in the Clouds | Paul McCartney

For example Kylie Minogue, another singer, who wrote the Showgirl PrincessThis magical picture book sees Kylie become a Showgirl Princess - with the help from her friends! A gorgeous photomontage features exclusive new photos of Kylie teamed with gorgeous illustrations after her cancer battle and bring to life Kylie's very first book for children. 

Students love iconic celebrities who write for children and youth. Some that I've read are good; others as sluggish as the career lull that inspired them.




The Showgirl Princess | Kylie Minogue

The importance of this children's books written by celebrities is crucial for some special students. These books are often the best motivation to poor readers between our students.


G-Souto

25. 07.2006
(reescrito)
Copyright © 2006G-Souto'sBlog, gsouto-digitalteacher.blogspot.com®

Licença Creative Commons
Lvros & Pop singers ? Estratégia para novos leitores by G-Souto is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.