Friday, January 22, 2010

Data Day Protection


Data Protection Day will be celebrated on the 28th January 2010. The Award Ceremony "Think Privacy" organised by the European Parliament in Brussels  and supported by different partners will be hosted at Paul-Henri Spaak Building.

"Data Protection Day" promotes privacy amongst young citizens.



We just need to take precautions! And young kids must be alerted!

It's time to be proactive about things and look out for yourself instead.Taking a few minutes to run through all the available privacy settings and educating yourself on what they mean could mean the world of difference to you at some later point.

Sarah Perez, 20.01.10
www.nytimes.com


G-Souto
22.01.2010

Copyright © 2010G-Souto'sBlog, gsouto-digitalteacher.blogspot.com®

Monday, January 11, 2010

Where next for Digital Identity?




"Identity and privacy have recently rarely been out of the headlines."
No dia 07 de Janeiro 2010 teve lugar a conferência "Where next for Digital Identity?" organizada por Eduserv - Innovative Technologies Services.

O evento decorreu numa das salas do Centro de Conferências da British Library e contou com a presença de cerca de quarenta especialistas, professores e pesquisadores do Reino Unido. Como outsider, isto é, estrangeira, apenas eu!


Eduserv funded three projects on Digital Identity as a result of our 2008 Eduserv Foundation grants call. The aim of this event is to share the findings from those projects and to analyse the key issues that they have identified in more detail. It will also provide an opportunity for discussion about the impact of social software and new media on future trends in this area. The intention is to focus primarily on the social, rather than technical, aspects of digital identity.

Delegates will have a chance to hear about and discuss differing conceptualisations of digital identity and leave with a better understanding of the relevance of digital identity to teaching, learning, research and related activities.

wn4di.eventbrite.com

Numa altura em que se começa, finalmente, a debater com preocupação, a "Identidade Digital",  dada a proliferação do aproveitamento dos dados pessoais, por questões políticas, de segurança, ou comerciais, debates como este são muito importantes! 

Certo é que a maior parte das pessoas não se importa e até providencia, de bom grado, a sua identidade. Segundo um recente relatório. UK Information Commissioner caracterizou a situação, e apelidou-a de "Sleepwalking into a Surveillance Society".

O primeiro orador  convidado Dr Ian Brown do Oxford Internet Institute, fez uma apresentação muito interessante denominada Controlling Digital Identity que poderá ser consultada aqui 

Seguiram-se, Steven Warburton, do King's College London, com a apresentação do projecto "Rhizome: Design Patterns for Digital Identity", que providenciará aos utilizadores da Internet  e redes sociais um conjunto de ferramentas e práticas para criar e controlar efectivamente os seus dados pessoais online. 

Shirley Williams, "This is Me: Exploring Digital Identity" da University of Reading, e Harry Halpin, da University of Edinburgh "Creating a W3C standard for opening social networking data" em audio participação.

A intervenção de Ian Brown, agora lida, interessa-me profundamente não só como investigadora, professora avaliadora de Conteúdos Educativos Digitais e Recursos Educativos Informatizados, mas também como cidadã e utilizadora da Internet. Seguirei com atenção este trabalho.

Na sequência, entendi melhor os objectivos da apresentação de Steve Wartburton. Não pudera ouvir Ian Brown pelo facto de ter ficado retida entre aeroportos devido a condições climatéricas.

Dada a área em que trabalho e me movo, considerei o tema apresentado por Shirley Williams muito apelativo. Deteve-se sobre os riscos que crianças e adolescentes correm ao publicar, partilhar, dados pessoais e fotografias nas redes sociais.

É verdade que a maioria dos internautas adolescentes, alguns em idade pré-adolescente, não tem a noção de vida privada!

Papel importante a desempenhar por Professores e Pais. Alertar para todo o tipo de riscos que correm quanto à não privacidade.

"Impudiques, voire exhibitionnistes, ils ne feraient plus la différence entre vie publique et vie privée."

Mark Zuckerberg, fundador de Facebook afirmou há pouco tempo, perante uma plateia ao vivo, ontem, 09 Janeiro, que se voltasse a criar Facebook, as informações sobre os utilizadores seriam "por defeito" públicas e não privadas, como foram durante anos, até à alteração dramática efectuada em Dezembro.

Pensar no número impossível de contabilizar de pré-adolescentes, adolescentes, pais e famílias que partilham toda a sua "privacidade" nesta rede social, torna-se assustador.

Daí que considere que todas as estas discussões e debates sejam de extrema importância para criar uma "nova cultura" da utilização da Internet!
A parte da tarde foi preenchida com um workshop: "breakout groups" onde se debateram algumas propostas relacionadas com a "identidade digital".

No que me concerne, teria sido proveitosa, nesta parte, uma pequena introdução entre elementos do mesmo grupo. Seria muito indelicado da minha parte cortar a dinâmica do grupo, apenas para perguntar a identificação das pessoas com quem partilhei a mesa. É que todos eram ingleses e se conheciam, pelo menos de nome.

Andy Powell, foi o dinamizador desta conferência.



On the 7th January 2010 took place the conference "Where next for Digital Identity?" organized by Eduserv - Innovative Technologies Services, and hosted at the Conference Center of the British Library

It  was attended by about forty specialists, professors and researchers from the United Kingdom. The unique 'outsider': me, from Portugal.

It began with the discussion concerning the "Digital Identity". Given the proliferation of the use of personal data for political security, or commercial reasons, debates on this matter are very important! 

It is almost certain that citizen, in generally, support identification and surveillance, according to a recent report. UK Information Commissioner characterized the situation, calling it "Sleepwalking into a Surveillance Society".

The first invited speaker, Dr Ian Brown, Oxford Internet Institute, presented "Controlling Digital"! Very interesting! The slides can be read here.

Followed by Steven Warburton, King's College London, who presented the project "Rhizome: Design Patterns for Digital Identity". He said that "individual can be provided with a set of tools and pratices that will allow them to create and control effective online identities". It would be quite useful, but I wonder...

Shirley Williams, "This is Me: Exploring Digital Identity", University of Reading, and Harry Halpin, University of Edinburgh "Creating a W3C standard for social networking opening date." on audio presentation and dialogue.

The presentation of Ian Brown, deeply interesting to me, not only as an individual researcher in Educational Technologies & private data of students, and assessor of Educational Computerized Educational Resources. 

Of course, as a citizen and user of the Internet as well. I will be in touch with this research work, certainly.

I read Ian Brown's presentation after the conference, because I attended the conference later. I have been kept between two airports by heavy weather conditions. I understood better the objectives of the presentation by Steve Wartburton

My area of research and interests is "Youth and Internet". So, I consider the presentation by Shirley Williams very appealing. 
She spoke about the risks of children and adolescents publishing, sharing, personal data and photos in social networks.

It's true that the majority of young people have not the notion of privacy! Here one of the important role of teaching in 21st century: alert the students to all kinds of risks they face online. 
Parents' role is also very important. We must work with both groups, students and parents.

"Impudiques, voire exhibitionnistes, ils ne feraient plus la différence entre vie publique et vie privée."

"Facebook founder Mark Zuckerberg told a live audience yesterday that if he were to create Facebook again today, user information would by default be public, not private as it was for years until the company changed dramatically in December."

The afternoon session was practical and interactive. In "breakout groups" we discussed some proposals related to digital identity.

For me, it would be very useful, a short introduction between elements of the group. It would be very rude of me if I cut the group dynamics, just to have a curious look for ID? But I get out more enriched! And that's matter!

Andy Powell, Eduserv, made the introductions, welcome and closing plenary.

I'm sure that those kind of discussions and debates are very important and it will help to create a "new culture" for the use of the Internet! 

Internet opened new routes for Education! That's wonderful! Internet is well used by net-generation and teachers also for education and learning purposes, often in formal and informal learning. 

However there is a long work to do. Students need to know how apply skills by thinking critically. 

"Please come expecting to help shape the future!
I did it... on my way!

G-Souto

11.01.2010

Copyright © 2010G-Souto'sBlog, gsouto-digitalteacher.blogspot.com®

Licença Creative Commons
Where next for Digital Identity by G-Souto is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.

References:

Privacy Value Networks



    Monday, January 4, 2010

    Ensino On-line e Aprendizagem Multimédia





    Acaba de sair a publicação em livro " Ensino Online e Aprendizagem Multimédia". Trata-se de uma obra sobre os desafios que hoje se colocam ao mundo do ensino e da aprendizagem com as Tecnologias de Informação e Comunicação.

    Pretende colmatar a inexistência em língua portuguesa de uma reflexão e análise de conceitos como e-elearning, tutoria online, e-cursos, sistemas de gestão de aprendizagem, recursos educativos digitais, avaliação online, design, ambientes de aprendizagem, interactividade, outros.

    "Este livro foi pensado para dar resposta a uma necessidade que eu e outras pessoas que se interessam por estes domínios sentimos, a saber, a inexistência em língua portuguesa de um conjunto de reflexões sobre dois tópicos que, muitas vezes, são tratados de forma dispersa: o ensino on-line e a aprendizagem multimédia."

    da Introdução

    Reúne uma série de conceituados académicos que apresentam textos de qualidade, rigor, numa linguagem simples e directa. A organização esteve a cargo da Prof. Guilhermina Miranda da Faculdade de Ciências - Universidade de Lisboa.

    "Rapidamente me apercebi que ensinar e aprender on-line e a distância é muito mais do que transpor para um novo meio os velhos recursos e actividades presenciais. A literatura que entretanto consultei referia as várias componentes do e.learning: institucional, tecnológica, pedagógica, ética, tutorial, avaliativa... (Khan, 2002). De facto, ensinar e aprender deste modo pode ser mais exigente do que em regime presencial."

    da Introdução

    Dos autores que integram a obra, conheço pessoalmente dois. O Prof. António Dias Figueiredo, interessante orador, na sessão de abertura da EDEN Porto 2009 Conferencena qual participei, também, como oradora, em sessão em Português.

    É membro, entre outros, de CISUC

    O Prof. António Manuel Andrade, professor doutorado da UCP e Director da FEG (Faculdade de Economia e Gestão) da mesma instituição. Poderão consultar a sua página aqui.

    Foi o Prof. Andrade que compreendeu desde cedo (2000) a minha inabalável convicção de praticar o blended learning no Ensino Básico (3º ciclo) e no ensino Secundário, nas áreas curriculares de Língua Portuguesa e Francês LE,  às quais associei Cidadania e Tecnologias.

    Tendo feito parte da 2ª geração EAD (Telescola, 1978-1988) como pedagoga e produtora, currículo Francês LE, a linguagem da aprendizagem multimédia e de comunidades virtuais, passou a ser-me muito familiar.

    "... algumas pessoas e instituições no ensino on-line, alguns autores previam já em 2002 um aumento drástico do número de cursos híbridos (blended learning), atingindo os 80 a 90% do total dos cursos ministrados na educação superior (Young, 2002, citado por Graham, 2006, p. 3). O b-learning é um regime misto em que parte dos cursos ou da formação é feita em presença e a outra a distância ou como referem Bonk & Graham (2006) “É uma combinação da instrução online e face-a-face” (p. 4)."

    da Introdução

    Ao Prof. Andrade devo o incondicional saber, nos cursos que frequentei  "Apresentação Electrónicas: da concepção à publicação na Internet" (2002) e "Gestão de Bases de Dados: da exploração offline à integração Web" ( 2002). Devo também o apoio e partilha na publicação (protótipo) de Kidzlearn Lugares & Aprendizagens (2002) distinguido nos "Global Junior Challenge" GJC, Roma 2004.

    Lidando com as primeiras gerações de nativos digitais, desde 2000, seguiram-se outros ambientes virtuais, LMS Lugares & Aprendizagens, desta vez com o apoio de Educom, blogues, telemóveis, como recursos educativos digitais.

    Foram dez anos de um percurso solitário, sem o apoio da escola onde leccionei durante anos. Tão pouco tive o apoio do Ministério da Educação,  apesar de  ter tomado conhecimento da senda de uma professora que se atreveu a inovar numa escola pública!

    "É necessário que uma instituição que deseje enveredar por este tipo de ensino, mesmo que só para alguns cursos, tenha consciência do que tal opção implica. Sem um comprometimento institucional e uma visão estratégica será inglório o esforço que alguns professores possam fazer."

    da Introdução

    Teria sido quase inglório, não fora o entusiasmo com que os alunos me seguiram!  O reconhecimento, esse, veio do estrangeiro, sempre! Em palavras de apreço, na divulgação em sites colaborativos internacionais, em convites para apresentar  o meu meu trabalho considerado inovador!

    Apesar da larga experiência pedagógica, associando os currículos às Tecnologias, com obra reconhecida, criação de conteúdos educativos digitais, o apoio nunca veio da comunidade pedagógica portuguesa ligada ao ensino online e aprendizagem multimédia.

    Voltando à publicação! Este livro será imensamente útil e de grande valia, já que até ao momento, nenhuma obra sistematizada existia em língua portuguesa. Tudo o que li foi sempre em línguas estrangeiras. Tudo o que desenvolvi, baseei-me na intuição cognitiva e pedagógica, na experimentação didáctica.

    O livro divide-se em duas partes: Ensino Online e Aprendizagem Multimédia, constituindo-se em doze capítulos.

    Na primeira reúnem-se um conjunto de textos sobre os aspectos a ter em consideração quando se deseja desenvolver cursos em regime de e-learning, a que eu prefiro chamar Ensino On-line.
     (...)

    A segunda parte integra um conjunto de textos sobre a aprendizagem multimédia. Os seus três primeiros capítulos, i.e., o sétimo, oitavo e nono, são traduções de capítulos que constam do primeiro manual publicado sobre este tema, The Cambridge Handbook of Multimedia Learning. Seleccionei, entre os 36 capítulos que o compõem, os três que me pareceram mais importantes para integrar este livro.

    da Introdução

    Os dezasseis autores, académicos de referência, respondem portanto a uma profunda necessidade de compreensão, clarificação e informação sobre temas tantas vezes debatidos, mas de forma dispersa e avulsa.

    O que nos interessa abordar é pois a aprendizagem e instrução multimédia em ambientes informatizados, isto é, o modo como as pessoas aprendem a a partir de palavras e imagens apresentadas em computador.

    Contracapa

    An important book publication "Ensino Online e Aprendizagem Multimédia", Relógio d'Água editors, december 2009. This is a work about the challenges we have  in the world of teaching and learning with Technologies.


    Seeking to fill the absence in Portuguese language of a reflection and analysis  about concepts such as e-elearning, online mentoring and course-management systems, learning, digital educational resources, online assessment, design, learning environments, interactive, others.

    It brings together a number of well-known Academic Experts, texts of high quality, accuracy , in a strict and direct language. The organization was in charge of Prof. Miranda, Guilhermina, Faculty of Science - University of Lisbon.

    I know personally two of the authors: Prof. Figueiredo, António Dias, speaker at the Opening Plenary session of EDEN Porto 2009 Conference, where I participated, as a speaker  at a Portuguese session and chairing at an English session.

    He is a CISUC member, among others.

    Prof. Andrade, António Manuel, is professor at UCP (Portuguese Catholic University) and Director of the Faculty of Economics FEG in the same institution. You can visit his personnal page here


    It was Prof. Andrade, who early understood (2000) my innovative educational conviction to practice blended learning in k-12 and Secondary Education, linking Curricula and ICT.

    Being part of the 2nd generation of Distance Learning (DL) as pedagogue and producer at School Television of Portugal, the notion of learning multimedia and virtual communities has been always on my way of teaching.

    Prof. Andrade supported my innovative educational ideas, unconditionally. With his precious help I could publish Kidzlearn Lugares & Aprendizagens (2002) distinguished as a final project up-to 15 at Global Junior Challenge 2004 (GJC), Rome 2004.
     
    Teaching the first generations of digital natives (Marc Prensky), since 2000, I continued my pedagogical research with my students, using different online environments, such as e-learning platform Kidzlearn Lugares & Aprendizagens (with the support of Universidade católica Portuguesa, Porto), LMS Lugares & Aprendizagens, (with the support of Educom), and blogs as digital educational resources for a blended learning practice.

    Back to the book ! I am sure that it will be very useful and valuable, to me and to all thoseteachers, trainers) who wish to develop online learning environments. 

    It is the first systematic publication in Portuguese language. 


    The book have two parts! Ensino Online and Aprendizagem Multimédia in twelve chapters.

    In the first part a set of texts on aspects to consider when you want to develop  e-learning courses which the authors prefer to call on-line education.
      
    (...)The second part includes a set of texts on the multimedia learning.  


    The first three chapters, ie, the seventh, eighth and nineth, are translations of chapters contained in the first manual published on this subject, The Cambridge Handbook of Multimedia Learning. I selected among the 36 chapters that make up the three that seemed most important to integrate this book.

    The sixteen authors answer to a deep need for the understanding, clarification and information on those issues so often discussed, but in a dispersed and spare way.


    G-Souto

    03.01.2010
    Copyright © 2010G-Souto'sBlog, gsouto-digitalteacher.blogspot.com®

    Licença Creative Commons
    Ensino On-line e Aprendizagem Multimédia by G-Souto is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.

    References:

    Ensino On-line e Aprendizagem Multimédia, Relógio d'Agua, Dezembro 2009


    (actualizada a consulta do link em 05.07.2013)